Silêncio = Morte: A luta dos ativistas do Act-Up (AIDS)

 

Com informações e análises independentes, podemos exercer pressão específica para que os tratamentos experimentais sejam tratados adequadamente. Até o momento, houve pouca pressão, porque contamos com especialistas para interpretar para nós o que está acontecendo. Eles nos dizem só o que não lhes vai criar problemas. As empresas que querem seus lucros, os burocratas que querem seu território e os médicos que querem evitar causar polêmica estão todos à mesa. As pessoas com AIDS que querem suas vidas devem estar lá também.

(John James, ativista e editor do Aids Treatment News, 1986).

Basear-se somente em instituições oficiais para nossa informação é uma espécie de suicídio coletivo.

(John James,  1986)

A luta contra a  Aids foi o primeiro movimento social nos EUA a realizar a conversão em massa de “vítimas” da doença em pacientes-especialistas. Fizeram isso por conta própria, como autodidatas. Muitas vezes se posicionando até mesmo contra os laboratórios.

 

Entenda algo sobre isso, vendo o trailer abaixo.