Doenças raras no Brasil em destaque em pesquisa internacional

 

A Plataforma Transatlântica (T-AP) para Ciências Sociais e Humanas, uma colaboração entre financiadores de vários países diferentes, divulgou oficialmente, em meados do mês passado, a lista das 10 equipes contempladas na Chamada Pública para Inovação Social.  A notícia já havia sido divulgada aqui, em versão não-oficial.

Cláudio Cordovil (ENSP/Fiocruz) e Fernando Aith (Direito Sanitário/USP) integram um time internacional de 13 pesquisadores. Eles irão investigar novos modelos de pesquisa e desenvolvimento (P&D), visando resolver iniquidades e vulnerabilidades em saúde relacionadas a doenças raras e outras necessidades médicas não-atendidas.

Um total de aproximadamente 5  milhões de euros foi concedido a 10 equipes internacionais para  investigar projetos de pesquisa colaborativa que contribuam para o entendimento da inovação social e proporcionem inovações sociais por meio de novas pesquisas.

A Chamada de Inovação Social da T-AP é apoiada por financiadores internacionais selecionados de toda a rede de financiamento maior da T-AP. Os países participantes e as organizações de financiamento nesta chamada incluem:

  • Brasil (FAPESP);
  • Canadá (SSHRC, FRQSC);
  • Finlândia (AKA);
  • França (ANR);
  • Alemanha (BMBF / DLR);
  • Polônia (NCBR)
  • Holanda (NWO);
  • Reino Unido (AHRC, ESRC).

Cada uma das equipes financiadas inclui investigadores principais e parceiros de pelo menos três países, com participação de ambos os lados do Atlântico. Essas equipes buscarão pesquisas interdisciplinares em diversos tópicos relacionados à inovação social, incluindo artes, meio ambiente, desenvolvimento sustentável, história, saúde, educação, juventude, habitação, ativismo social e pesquisa indígena.

O T-AP é uma colaboração entre os principais institutos de Humanidades e financiadores e facilitadores de ciências sociais da América do Sul, América do Norte e Europa .

A Plataforma visa aumentar a capacidade de financiadores, organizações de pesquisa e pesquisadores de se envolverem em diálogo e colaboração transnacionais.

A lista dos vencedores você vê aqui. Observe que a lista só inclui o nome dos pesquisadores principais. Outros integrantes das equipes (como é o caso de Cláudio Cordovil e outros nove pesquisadores de seu time), não figuram na mesma.  Como a fundação brasileira financiadora do projeto é localizada em São Paulo (Fapesp), os pesquisadores principais brasileiros de cada projeto necessariamente deveriam residir naquele estado.

 

Gostou? Então comente !  🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *