Associações de pacientes repudiam criação de Comitê Interministerial de Doenças Raras

 

A Aliança Rara Rio (ARAR), que congrega associações de pacientes com doenças raras sediadas no Rio de Janeiro, divulgou hoje (7/12) nota de repúdio ao Decreto 10.558 de 3/12/2020, que institui o Comitê Interministerial de Doenças Raras, criticando a falta de transparência da iniciativa e, sobretudo, de representatividade no que se refere às pessoas que convivem diariamente com estas enfermidades

A nota destaca o estranhamento suscitado pela leitura do §5 do art. 4 do referido decreto, onde se lê:

É vedada a divulgação de discussões em curso no âmbito do Comitê Interministerial de Doenças Raras sem a prévia anuência de seu Coordenador.

A ARAR congrega 23 associações de pacientes.

Leia o teor da nota abaixo.

NOTA PÚBLICA DA ARAR SOBRE O DECRETO 11

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *